A importância do Levantamento Fotográfico de interiores, e como fazer.





O trabalho de arquitetura passa por etapas claramente definidas, cujo cuidado no início é fundamental para o sucesso do projeto em si. Em geral, quando não nos atemos em detalhes específicos, o resultado é ter de retornar à etapa anterior e refazer o que faltou suprindo lacunas (falhas). Isso acontece muito com levantamentos, a base, o início da maioria dos projetos.

Aqui vamos orientar como fazer um levantamento fotográfico de interiores de modo que ele te sirva em todas as etapas posteriores do seu projeto.

Você pode estar pensando: “mas não é só tirar algumas fotos?”.

Não, não é!

Em geral, o trabalho do arquiteto é muito menosprezado pelo público em geral, considerado como algo “fácil”, que qualquer um faz. Mas não é bem assim, mesmo um levantamento fotográfico deve ter uma metodologia clara de execução, para que você possa tê-lo como base para os seus projetos.

Caso você não saiba, a Norma Técnica ABNT NBR 16280:2014 , também conhecida como Norma das Reformas, instituiu a necessidade de elaboração de um Plano de Reformas. Embora a norma considere esta necessidade para obras que afetem a estrutura, vedações ou sistemas da unidade / prédio, a realidade é que quando começamos um trabalho de arquitetura nunca sabemos ao certo como iremos terminá-lo, pois muitas são as variáveis envolvidas. Você e o cliente podem alterar seus planos no meio do caminho e resolver mudar mais do que o planejado no início.

Neste sentido, é fundamental, já no início, o registro da situação em que se encontra o imóvel – algo que inclusive deve constar no Plano de Reformas, caso seja realmente necessário a sua elaboração, que dependerá de cada caso. E aqui, as fotografias são fundamentais. Elas são tão importantes neste registro inicial, que poderão te relembrar de situações que de início poderiam te passar despercebidas.

Mas a foto não deve ser registrada de qualquer forma. Ampliações em detalhes são fundamentais, e você só se lembrará de onde são estes detalhes se fotografar o geral antes. Então, de forma bem simples, podemos dizer que o registro fotográfico deve:

  1. Registrar todos os ambientes do imóvel objeto de intervenção;
  2. Registrar inicialmente os ambientes de forma de geral, preferencialmente mantendo o sentido de registro: da esquerda para direita, ou vice-versa; teto e piso, etc.
  3. Uma vez registrado o ambiente de forma geral, detalhes podem ser registrados. Por exemplo, se você perceber um defeito em uma esquadria, registre onde está a esquadria, faça uma aproximação na peça, e depois registre o defeito. Isso se repete em várias situações, como quando há um vazamento, manchas de umidade, etc.
  4. Se há aspectos que você quer ressaltar, utilize a mesma técnica do ítem anterior. Uma visual interessante, por exemplo, deve se preceder do local, da esquadria, … e assim por diante.
  5. Fundamental também é o registro das infra-estruturas. Condições do Quadro Geral Elétrico (foto do interior), Interruptores e Tomadas (se tem sinal de curto), Registros Hidráulicos (sinais de vazamento ou não), Louças (integridade física das peças), etc.
  6. Importante também registrar o período, a data, em que foi realizado o levantamento fotográfico. Se não tiver sido realizado em uma única vez, registar o intervalo de tempo, e as datas específicas dos conjuntos de fotos.

Vou exemplificar com uma situação bastante simples, e até comum no nosso dia-a-dia: reforma de sala comercial. Após a contratação, o primeiro passo do arquiteto foi a verificação da sala, uma sala até então nunca ocupada. Apresentava-se com revestimentos apenas nos sanitários. O registro fotográfico foi feito, foi entregue ao cliente em um relatório específico Levantamento Fotográfico juntamente como o Levantamento Técnico Dimensional do Imóvel. e se deu início aos procedimentos normais de um projeto.

Passadas algumas reuniões se voltou à sala com o cliente, e se percebeu que havia fissuras no contrapiso e sinais de vazamento de água nas esquadrias. O Levantamento Fotográfico inicial foi fundamental, pois pode-se verificar que naquele momento as fissuras eram menores e não havia vazamentos nem manchas nas esquadrias.

De posse da informação inicial, pode-se solicitar sem qualquer custo ao cliente, os reparos dos danos verificados. Caso não houvesse este registro, construtora poderia alegar que os danos tivessem sido causados pela equipe da obra, por exemplo.

Fora a questão de proteção às partes, é fundamental entender que a qualquer momento do projeto podem surgir dúvidas relacionadas ao ambiente que é objeto do projeto de interiores. A necessidade de verificação de interferências entre o existente na etapa de detalhamentos é fundamental. Neste sentido, um levantamento fotográfico inicial eficiente e completo, lhe poupará a necessidade de retornos ao local para algumas dúvidas banais.

O maior conselho quando se está fazendo um levantamento um levantamento fotográfico é acreditar que a sua memória irá falhar e que por isso, por segurança, você deve fazer o registro de tudo.

Equipe Capsula.