Estaca Protendida Premoldada 16×16 28T (toneladas).

Estaca Protendida Premoldada 16×16 28T

Localização: Projeto deve indicar o local onde está sendo utilizado o produto especificado.

a) Especificação dos materiais:

Estaca Protendida Pré moldada de 28T até 30T, quadrada de seção de 16 x 16 cm, Resistência característica do concreto Fck > 35Mpa, Resistência característica do aço de protensão Fptk>1750Mpa, por metro, com 4,0 a 13,0m de profundidade (ou nega, conforme preceitos aqui determinados). PRECONCRETOS, ou equivalente técnico. Não será aceito emendas com menos de 10 metros de comprimento das estacas.

 b) Execução / Controle:

Os elementos pré-fabricados para estaqueamento possuem protensão ou armaduras compatíveis com os esforços a que são normalmente submetidos durante as operações de carga, descarga, arraste, içamento e cravação. Devem ser observados os seguintes cuidados: quando em posição horizontal as peças deverão ser apoiadas próximo aos quintos de seu comprimento (1/5) contados dos extremos; na operação de içamento das peças a suspensão deverá situar-se entre um quarto (1/4) e um terço (1/3) do comprimento a partir da ponta da suspensão.

O sistema de cravação deve estar sempre bem ajustado e com todos os seus elementos constituintes, tanto estruturais quanto acessórios, em perfeito estado, a fim de evitar quaisquer danos à estaca durante a cravação. O capacete de cravação deverá apresentar dimensões compatíveis com a seção de peça, com folga de cerca de 2cm. Entre a cabeça da estaca e o fundo do capacete de cravação deverá ser interposta almofada de madeira de cerca de 5cm de espessura, que deverá ser substituída sempre que danificada. O elemento pré-fabricado deverá estar no prumo mantendo o mesmo alinhamento com o conjunto capacete e martelo. O alinhamento do conjunto elemento pré-fabricado, capacete e martelo deve ser paralelo ao eixo longitudinal da torre guia. O uso de martelos mais pesados com menor altura de queda é mais eficiente que o de martelos mais leves com grande altura de queda. A relação entre o peso do martelo e o peso da estaca deve ser a maior possível não se devendo adotar martelos cujo peso seja inferior a 1500Kg e nem a relação entre o peso do martelo e o peso da estaca inferior a 0,7. A altura de queda do martelo deverá ser no máximo igual a 1m.

A estaca poderá ter o seu cravamento se as condições de resistência cumprirem o necessário para a resistência da fundação, se aplicando a verificação da Nega, pela fórmula de holandeses. A nega deve ser expressa em centímetros para cada 10 golpes ou em milímetros por golpe, considerando-se a altura de queda do martelo, de 1 metro. A confirmação da nega deve ser aferida em três séries de 10 golpes cada, para ser considerada e registrada em diário de obras. Os cálculos devem ser aferidos para a aprovação da utilização da nega e estes devem respeitar o mínimo de resistência solicitado no carregamento de cada estaca podendo ainda ampliar a dimensão das estacas caso não se encontre o suporte no solo para a carga projetada, conforme tabela de cálculo dos blocos e das estacas. Ainda, caso ocorra de se encontrar obstruções em níveis muito mais altos aqueles previstos junto ao projeto através da nega, procurar superá-las mesmo que o avanço da estaca seja muito lento, porém sem aumento excessivo da energia aplicada, sob a pena de danificar a estaca. Em caso de inclinações maiores que 5%, em relação ao eixo deverá ser recalculada à estaca a fim de se validar a cravação da mesma, assim como a ampliação do coeficiente de segurança nestes casos em 20%, inclinações maiores que 12%, deverá ser abandonada a estaca.

Preferencialmente, o corte do concreto da cabeça da estaca deverá ser feito manualmente, de modo a não causar danos à estaca, com uso de marreta e ponteiro, trabalhando com pequena inclinação para cima em relação à horizontal, deixando esta seção o mais plana possível. As armaduras longitudinais não deverão ser cortadas para permitir a ancoragem das mesmas nos blocos de coroamento. O comprimento da ancoragem da armadura necessário é de 50cm conforme imagem ao lado. Na medida do possível deve ser evitado o uso de martelete pneumático.

c) Recebimento:

Todas as etapas do processo executivo deverão ser inspecionadas pela Fiscalização, de modo a verificar a perfeita instalação do material, em conformidade com o projeto. Não serão aceitos materiais que apresentem deformações, amassamentos, violações, oxidações ou outras irregularidades de qualquer natureza, mesmo que provenientes de falha no transporte, fabricação e/ou instalação.

d) Medição e Pagamento:

O preço deverá compreender todas as despesas decorrentes do fornecimento dos materiais e mão-de-obra necessários ao transporte, entrega e instalação da armadura, conforme especificações e recomendações do fabricante, incluindo materiais acessórios, acabamentos, serviços auxiliares de limpeza e outros serviços complementares. A medição será efetuada por unidade. Devido ao mercado possuir diversas estacas com resistências conforme a resistência do concreto e a quantidade de aço inserida dentro da peça e o seu processo de protensão quando existir, se trabalha com estaca com capacidade entre 28 e 30 toneladas (padrão da especificação do SINAPI, da estaca de 32T).